Tutorial iOS #1 – Primeiros Passos

Padrão

Olá pessoal! Voltando a movimentar aqui o blog, vamos hoje começar a dar uma olhada no desenvolvimento para o famoso sistema operacional móvel da Apple, o iOS. Hoje, o iOS roda em todos os modelos do iPhone, iPad e iPod Touch.

O desenvolvimento pra essas plataformas é feito utilizando-se a linguagem Objective C, uma mistura de C e Smalltalk criada na década de 80 e posteriormente adotada pela Apple, em conjunto com suas APIs CocoaCocoa Touch. Confesso que, a princípio, sua sintaxe assusta um pouco, principalmente para alguém que, como eu, já tem raízes baseadas em C/C++ e Java. Vamos para um breve exemplo.

Continue lendo

Tutorial Windows Phone #7 – Navegação com Estados

Padrão

Olá pessoal leitores!!!

No post de hoje, vamos avançar um pouco mais no desenvolvimento dos aplicativos para a plataforma Windows Phone. Nos tutoriais anteriores, vimos como transferir parâmetros entre páginas, realizar transições e utilizar configurações gerais compartilhadas entre todas as páginas. Hoje, vamos ver como ocorre a parametrização de objetos.

Continue lendo

Tutorial Windows Phone #6 – Navegação Utilizando Variáveis Globais

Padrão

Olá pessoal! No último post da série sobre Windows Phone, vimos como transmitir dados entre páginas. No tutorial de hoje, vamos ver como realizar uma transição de páginas e compartilhar um atributo global entre elas.

Neste tutorial, teremos a MainPage e duas páginas secundárias, Pagina2Pagina3. Na página principal, poderemos marcar uma opção para que todas as páginas se tornem azuis. Esse atributo será lido pelas outras páginas para que apliquem essa propriedade também.

Continue lendo

Tutorial Windows Phone #4 – Navegação entre Páginas

Padrão

Olá pessoal!

Resgatando a série de tutoriais sobre Windows Phone 7, vamos hoje ver como fazemos para criar um sistema básico de navegação entre duas páginas. Para isso, criaremos um projeto simples que consistirá em um link que fará a navegação entre as páginas. Um link?  Por que não um botão? Porque, segundo as diretrizes da interface Metro, a navegação deverá sempre ocorrer pelo próprio conteúdo. Todo e qualquer item que não contribuir com o conteúdo da aplicação deve ser evitado. Aos poucos vamos nos acostumando com isso! 🙂

Continue lendo

Diretrizes da Nova Interface Metro

Padrão

O novo Windows 8 trará consigo um novo conceito de interface, citado pelos designers da Microsoft como uma linguagem de design, conhecido como Metro. Esse novo conceito de interface já se apresentou, um pouco discreto convenhamos, no Windows Phone 7. Porém, a tendência é que com a chegada do novo sistema operacional da Microsoft, ele venha dominar os novos aplicativos tanto para desktops, quanto para tablets e smartphones.

Nesse post vamos conhecer os principais conceitos para desenvolver utilizando esse novo conceito de interface, que possivelmente venhamos a utilizar nos próximos posts da série sobre Windows Phone.

O desenvolvimento de interfaces Metro guia-se a partir de 5 pontos principais:

  • Leve e Simples. Ao desenvolver, concentre-se em tarefas primárias, utilizando a famosa metodologia do “mais com menos” (pouco esforço do usuário para ter acesso a vários recursos, com uma interface limpa). Procure utilizar itens espaçados, simplificando a interface e aproveitando mais o uso da tela.
  • Tipografia. Concentre-se em utilizar fontes não somente legíveis, como bonitas esteticamente, balanceando o uso de negritos e com os tamanhos da fonte, respeitando uma hierarquia de conteúdo.
  • Movimento. Interface ágil e rica em movimentos. A transição entre as telas de interface, segundo essa diretriz, é tão importante quanto o próprio design da interface. Crie o sistema com animações, e não somente transições simples.
  • Conteúdo. Reduza ao máximo itens na tela que não sejam conteúdo. A navegação deve ocorrer pelo próprio conteúdo em si.
  • Seja conciso. Projete a interface antes de começar a fazer. Seja autêntico. Sem firulas. Conteúdo de qualidade faz a interface ficar mais bonita.

Principalmente em se tratando de aplicativos móveis (tablets e smartphones), a Microsoft quer dizer a nós desenvolvedores que não devemos simplesmente converter um aplicativo de Android ou iOS para Windows Phone sem modificar a sua interface. Ela quer que nos adequemos ao seu padrão, para diferenciar o Windows Phone.

É um desafio. Será que vale a pena? Talvez. Eu estou seriamente disposto a gastar algumas fichas nisso. Aguardem os próximos posts 😉

Tutorial Windows Phone #3 – Expression Blend

Padrão

Olá pessoal!

No último tutorial da série sobre Windows Phone, conhecemos um pouquinho do Visual Studio for Windows Phone, montamos um formulário simples e adicionamos uma ação a um botão. Além disso, também conhecemos o emulador do Windows Phone que nos permite testar nossos aplicativos.

No post de hoje, vamos conhecer o Expression Blend, uma ferramenta da família utilizada para estilizar seus aplicativos para Windows Phone. Ele provavelmente foi baixado junto com o Visual Studio e as demais ferramentas de desenvolvimento.

Sua utilização é bastante parecida com a maioria dos editores de imagem encontrados no mercado. Para este exemplo, vamos carregar o aplicativo feito no último post. Para começar, abra o Expression Blend e clique em File -> Open Project/Solution. Procure pelo arquivo do nosso projeto, no meu caso, HelloWorld.sln. Você verá então a tela de nosso aplicativo para ser editada na interface do aplicativo.

Clique para ampliar

Agora, basta ir selecionando os itens e editando suas propriedades na caixa de ferramentas à direita. Você pode alterar visualmente qualquer propriedade dos elementos. As mudanças realizadas são salvas diretamente no arquivo xaml do formulário correspondente.

Depois de brincar à vontade, basta executar seu aplicativo normalmente (de dentro do próprio Expression Blend) através do menu Project -> Run Project.

Só não reparem nos meus exemplos de bom gosto equivocado. 😀

Divirtam-se e até o próximo post! 🙂