Criando um Novo Projeto e Criando um Emulador no Android Studio – Tutorial Android 2

Padrão

Olá pessoal! No último post sobre Android, vimos como configurar o ambiente para programarmos, utilizando o Android Studio. Neste post, vamos ver como criar um projeto no famoso estilo Hello World, e um dispositivo virtual para a executarmos o aplicativo. Assim, você não precisa necessariamente de um celular com Android para começar a desenvolver para a plataforma, apesar de ser bastante recomendado 🙂

Ao abrir o Android Studio, vamos selecionar a opção Start a new Android Studio project. O guia que será aberto em seguida, nos auxiliará a criar um projeto sem muito esforço. Logo na primeira tela, vamos informar alguns dados básicos, como o nome do aplicativo (que utilizaremos Hello World) e o Company Domain, que nada mais é que um domínio que você tenha. Isso ajudará a criar um identificador único para seu aplicativo. No meu caso, vou colocar rafaeltoledo.net, mas você pode, por exemplo, utilizar seu nome no Github e criar o seu próprio domínio (por exemplo, rafaeltoledo.github.io). Para este projeto, não selecionaremos o suporte a C++. Vamos guardar isso para um tutorial mais avançado 🙂

Na tela seguinte, vamos configurar os módulos que nosso projeto terá, além das versões suportadas do Android. No momento que escrevo este tutorial, a minha recomendação é utilizar a API 16 como Minimum SDK. Assim, nosso aplicativo executará em mais de 97% dos dispositivos Android atualmente ativos. Você pode acompanhar a evolução das versões neste site, atualizado mensalmente.

Neste primeiro momento, vamos selecionar apenas a opção Phone and Tablet. Também vamos deixar os outros módulos, como Wear, TV e Auto para outras oportunidades e tutoriais futuros.

Na tela seguinte, vamos selecionar a opção Basic Activity. Você perceberá que muita coisa será gerada e criada, mas não se preocupe, vamos entender o que é cada coisa ao seu tempo. Avance utilizando a opção Next.

Por fim, vamos manter o nome da Activity como MainActivity, deixando as opções padrão como estão. Clique em Finish para finalizarmos o wizard.

Aguarde alguns momentos até que as dependências do projeto sejam iniciadas e a primeira compilação seja realizada.

Para executarmos este projeto, vamos criar um emulador, conhecido como AVD (Android Virtual Device). Para isso, clique no botão AVD Manager na barra de ferramentas do Android Studio.

Na janela que aparecer, selecione a opção Create Virtual Device…, que iniciará o wizard para a criação de um novo emulador.

Na tela seguinte, será exibida uma série de modelos de celular e tablet, que servirá como base para o nosso emulador. Escolha qualquer um que desejar, como por exemplo o Nexus 5. Clique em Next para avançar.

Na tela seguinte, escolheremos a imagem que utilizaremos em nosso dispositivo. A imagem contém o sistema operacional em si. A minha recomendação é escolher uma versão mais recente, e, caso seu processador e sistema operacional seja 64 bits (provavelmente é), escolha a opção x86_64 e com as APIs do Google (with Google APIs). Para este caso, estou selecionando a versão 7.1.1. Caso a imagem ainda não tenha sido baixada, clique na opção Download.

Na última tela, temos algumas opções do dispositivo, como câmera, memória e armazenamento. Por enquanto, mantenha as opções padrão e finalize.

Feche a janela do AVD Manager e clique para executar o projeto, no botão com o formato de um play na barra de ferramentas do Android Studio.

Feito isso, aguarde alguns instantes até que o emulador seja carregado e o aplicativo compilado, e então você verá seu primeiro aplicativo Android sendo executado! 🙂

E é isso pessoal! No próximo post vamos entender melhor a estrutura de um projeto Android e começar, de fato, a colocar a mão na massa! Até lá!

 

Desenvolvendo para Android com Kotlin: Como Começar?

Padrão

Olá pessoal!

Acredito que alguns de vocês já tenham ouvido falar no Kotlin. Pra quem não conhece, o Kotlin é uma linguagem que vem sendo desenvolvida pela Jetbrains (a empresa responsável pelo Android Studio, IntelliJ IDEA e uma porção de IDEs muito boas), focada na JVM, Android e web. A princípio, ela pode ser vista como um Java menos (muito) verboso. Por alguns, ela é chamada o Swift do Android! 🙂

Apesar de ainda estar em desenvolvimento, já é possível criar aplicativos completos utilizando essa linguagem, e é exatamente esse o propósito desse post: mostrar como configurar a sua IDE e criar o primeiro projeto usando Kotlin.

Bom, o primeiro passo é instalar os plugins do Kotlin no seu Android Studio ou IntelliJ. Para isso, abra as configurações da IDE e localize a opção Plugins. Ali, clique em Install JetBrains plugin… e localize os plugins Kotlin e Kotlin Extensions for Android.

Kotlin PluginsFeito isso, basta reiniciar a sua IDE para que a instalação esteja completa.

Com isso, já podemos criar o nosso projeto Android. A criação em nada difere de um projeto comum. Como ainda não temos um template, no início, temos que converter as classes manualmente. O que difere aqui são os arquivos de configuração do Gradle, que terão os plugins do Kotlin adicionados:

buildscript {
    repositories {
        jcenter()
    }
    dependencies {
        classpath 'com.android.tools.build:gradle:1.3.1'
        classpath 'org.jetbrains.kotlin:kotlin-gradle-plugin:0.12.1230'
        classpath 'org.jetbrains.kotlin:kotlin-android-extensions:0.12.1230'
    }
}

allprojects {
    repositories {
        jcenter()
    }
}

Aqui, adicionamos ao classpah os plugins do Kotlin (kotlin-gradle-plugin e kotlin-android-extensions – que não será utilizado ainda nesse primeiro tutorial).

No build.gradle do projeto, aplicamos o plugin e adicionamos a biblioteca padrão do kotlin:

apply plugin: 'com.android.application'
apply plugin: 'kotlin-android'

android {
    compileSdkVersion 23
    buildToolsVersion '23.0.1'

    defaultConfig {
        applicationId 'net.rafaeltoledo.hellokotlin'
        minSdkVersion 16
        targetSdkVersion 23
        versionCode 1
        versionName '1.0'
    }
    buildTypes {
        release {
            minifyEnabled false
            proguardFiles getDefaultProguardFile('proguard-android.txt'), 'proguard-rules.pro'
        }
    }
}

dependencies {
    compile fileTree(dir: 'libs', include: ['*.jar'])
    testCompile 'junit:junit:4.12'
    compile 'com.android.support:appcompat-v7:23.0.1'
    compile 'org.jetbrains.kotlin:kotlin-stdlib:0.12.1230'
}

Caso tenha escolhido para que o Android Studio gere a primeira Activity, você pode convertê-la para Kotlin indo até o menu Code -> Convert Java File to Kotlin File. Aquela sua Activity marota em Java vai virar algo mais ou menos assim:

package net.rafaeltoledo.hellokotlin.activity

import android.os.Bundle
import android.support.v7.app.AppCompatActivity
import net.rafaeltoledo.hellokotlin.R

public class MainActivity : AppCompatActivity() {

    override fun onCreate(savedInstanceState: Bundle?) {
        super.onCreate(savedInstanceState);
        setContentView(R.layout.activity_main)
    }
}

Agora é só executar e é só alegria. Até a versão 0.11, era necessária uma pasta de sources específica para o Kotlin, mas com a 0.12+, já não é necessário (perceba que os arquivos .kt ficam na pasta java de sources).

É isso pessoal! Aguardem que logo logo eu trago mais novidades!

Criando um App Java com Google App Engine e Netbeans 8

Padrão

Olá pessoal! No post de hoje vou mostrar como é simples configurar o seu Netbeans para desenvolver e fazer deploy de um app Java no Google App Engine (GAE). Particularmente, após a pesquisa, achei bem mais simples e menos problemático que a forma mais utilizada, com o Eclipse.

Para esse tutorial, estou levando em consideração que você já tenha o Netbeans para JavaEE instalado e funcionando. O primeiro passo é baixar o plugin para que o Netbeans suporte o GAE. Para isso, podemos baixar aqui o arquivo nbappengine-7.4.x-gae1.8.x-3.0.2.zip. Apesar de ser para o Netbeans 7.4 e para o GAE SDK 1.8, ele funciona muito bem com o Netbeans 8 e o GAE SDK 1.9. Após concluído o download, descompacte o arquivo em algum local.

Captura de tela 2014-06-23 00.50.48

Agora, abra seu Netbeans, vá até o menu Ferramentas -> Plug-ins e clique na aba Obtidos por Download. Clique então no botão Adicionar Plug-ins… e navegue até a pasta onde você descompactou o zip baixado anteriormente. Selecione todos os arquivos .nbm.

Captura de tela 2014-06-23 00.56.36

Confirme a seleção e clique, selecionados os arquivos, clique sobre o botão instalar.

Captura de tela 2014-06-23 00.56.57

Feito isso, vamos adicionar o GAE como opção de servidor. Clique no menu Ferramentas -> Servidores e selecione a opção Google App Engine.

Captura de tela 2014-06-23 00.58.49

Na tela seguinte, você deverá selecionar o local onde está a SDK do GAE (caso não tenha baixado ainda, basta clicar aqui para baixar).

Captura de tela 2014-06-23 00.43.35

Captura de tela 2014-06-23 01.00.36

Conclua a adição do servidor e crie um novo projeto selecionando-o como servidor. Agora, vamos criar o app lá no painel do GAE. Entre aqui e preencha os campos com o endereço da aplicação (que será seu identificador) e o nome.

Captura de tela 2014-06-23 00.41.58Agora, com o projeto criado, vá até o arquivo appengine-web.xml que encontra-se dentro da pasta WEB-INF e preencha com o id da sua aplicação.

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>
<appengine-web-app xmlns="http://appengine.google.com/ns/1.0"
xmlns:xsi='http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance'
xsi:schemaLocation='http://kenai.com/projects/nbappengine/downloads/download/schema/appengine-web.xsd appengine-web.xsd'>
    <application>rafaeltoledoblog</application>
    <version>1</version>
    <!--    <ssl-enabled>false</ssl-enabled>
    <sessions-enabled>true</sessions-enabled>
    -->
    <threadsafe>false</threadsafe>
</appengine-web-app>

E pronto! Seu projeto já está configurado. Para fazer deploy para o GAE, basta clicar com o botão direito no projeto e selecionar a opção Deploy to Google App Engine. Nesse caso, será solicitado seu usuário e senha para que o deploy seja realizado com sucesso.

O app de exemplo desse post está rodando em rafaeltoledoblog.appspot.com (é apenas um Hello World ;)).

Quanto ao desenvolvimento em geral, vale salientar que o GAE não suporta todos os recursos do JavaEE. Para saber o que dá e o que não dá pra usar, você pode dar uma olhada aqui.

E é isso pessoal! Até a próxima 🙂

Hello World em Android

Padrão

Olá leitores! Hoje vamos criar nosso primeiro projeto para Android. Como não podia deixar de ser, vamos fazer o famoso Hello World. Então, sem mais delongas, vamos colocar a mão na massa.

O primeiro passo é criarmos um novo projeto. Abra o Eclipse e vá até o menu File -> New -> Other… e procure pela seção Android, onde você deverá selecionar Android Project.

Continue lendo!