Luz

Padrão

Atravesso o tempo, sobrevivo a mim mesmo
Navego no horizonte, sem saber se vou chegar
Analiso os fatos, me jogo do penhasco

Insisto no que é certo, me coloco em cheque
Sabidamente é melhor assim, sinto que sou
Agora, dentro de mim, tudo é luz.

Trago o que resta de meus pedaços até aqui
Encontro em seus olhos a resposta às minhas perguntas

Gira, gira, gira… e então a tontura passa
Oriento-me não mais pelo que me machuca
Sou, sim, o que procura a luz, a sua luz
Tenho em você o repouso às minhas fadigas
Outros tempos passaram, agora tudo é você

Milhas e milhas até o paraíso
Uno o meu tudo em uma caixa e lhe dou
Infinitamente feliz, sinto que encontrei
Tudo passou a fazer sentido
Olho em sua face e digo: encontrei a minha luz em você.

Deixe uma resposta