Dica de Som: Violins

Padrão

Olá pessoal! Neste ano pretendo gradativamente adicionar novos conteúdos para o blog, além dos já costumeiros tutoriais e eventuais poemas. Não sei se os leitores sabem, mas sou toco guitarra desde meus 14 anos – no fim das contas, música é uma paixão minha. Nesse blog, apesar do assunto central ser programação, informática e essas coisas, pretendo eventualmente colocar alguns posts sobre coisas que estou ouvindo ultimamente. Assim, compartilho com vocês meu gosto musical (de vez em quando um gosto meio estranho, mas se acostumem!).

E pra começar, vou dar a dica da banda Violins.

Formada em Goiânia em janeiro de 2001, a banda é composta por Beto Cupertino (vocal), Leo Alcanfôr (guitarra), Timóteo Madaleno (baixo), Pierre Alcanfôr (bateria) e Pedro Saddi (teclado). Com o nome original de Violins and  Old Books, lançou seu primeiro álbum em 2002, chamado Wake Up and Dream, cantando em inglês.

Já em 2003, cantando em português, lançaram Aurora Prisma, este considerado o álbum de estréia da banda (já com o nome “reduzido” para Violins). A partir daí, vieram Grandes Infiéis (2005), Tribunal Surdo (2007), A Redenção dos Corpos (2008), Greve das Navalhas (2010) e Direito de Ser Nada, lançado ano passado.

Com uma pegada por vezes pesada, por vezes quebrada, a banda se destaca por letras bem pensadas, que muitas vezes despertam reflexão, ou como dizem alguns reviews na Internet, “são um soco no estômago e um tapa na cara”. Pra quem quiser conhecer mais, pode entrar no site oficial, onde tem inclusive o álbum Direito de Ser Nada pra baixar de graça!!! 😀

Bom pessoal, é isso. Pra fechar o post, deixo o clipe de Rumo de Tudo. Até a próxima!