Dica de Som: Destemido Walace

Padrão

Olá pessoal! Hoje temos aqui mais uma dica de som pra vocês curtirem. E o desse mês é simplesmente fantástico. Com um nome um tanto atípico, e uma sonoridade com pitadas de regionalismo, regada a muito rock, lhes apresento o Destemido Walace.

Formada por Duda Nascimento (Voz / Violão), Rodrigo Bastos (Bateria), Tiago Cazuza (Teclados / Voz), Oto Ayres (Guitarra), Fernando Dante (Baixo / Flauta) e Felipe Noro (Percussão), a banda tem seu berço no Rio de Janeiro. Começou em 2007, a princípio apenas para tocar na festa de um amigo e em 2008 entraram no estúdio com o intuito de compor. Suas letras contam histórias daquelas de ouvir atentamente e colocar pra repetir. Acho que nada melhor do que colocar a própria descrição do Myspace da banda pra descrever o universo do Destemido Walace, segundo o jornalista Alex Gomes:

“Destino de Destemido é se ver frente a frente com o perigo e conduzir-se mesmo desprevenido, intuição e primitivo. Saca a viola, faz um hino, verdade e compromisso, que mesmo o cabra mais bandido há de respeitar. Se tiver que lhe roubar, não será o seu sorriso, a luz da vida nos olhos aflitos, porém dirigidos. Porque cabra ardiloso tem respeito consigo quando vê um destemido. Se não for o passante um assassino não leva dúvida que viu a viola e cantador marcado para o ofício. Alguém tem que cantar aquilo. Alguém te que se lembrar de outros destemidos com ele se reunindo. Porém atente a lingüística, destemido não é desaforo ou desatino. Destino, maldito destino. Corações Partidos. Amor sempre complica a vida de um destemido. Porque sendo coisa forte que move o mundo não há de passar despercebido. Todos precisamos de um som para isso. Porém destemido tanto é quem combate antecipando o mau destino, ou o que vence o vento à força de mil gemidos ultramarinos. Planta semente contida num verso, a verdade em cada um escrita. Destemido sempre lhe terá um conselho para não ser vendido. Um ombro amigo. Para um bom destino. E qual será o som disso?”

Se é pra indicar alguma coisa pra começar a ouvir, sugiro sem sombra de dúvida, o conto em forma de música A menina, a flor e o camponês. Mas merecem o mesmo destaque também Gari, Declaração de Amor (Próprio)Se Deus Quisesse e Zara. Sem contar a memorável interpretação de Geni e Zepelim do grande Chico Buarque.

Atualmente encontram-se em estúdio preparando um disco, então podemos esperar coisa boa vindo por aí!

Pra quem quiser conhecer o som dos caras, é só entrar no Melody Box deles e conferir algumas músicas. Ainda tem a página no Facebook, o Twitter e o site oficial. Deixo pra vocês um clipe de Declaração de Amor (Próprio).

É isso então, pessoal! Espero que curtam a dica!

Deixe uma resposta