Até Quando?

Padrão

É interessante a vida. Muito interessante.
Como pode? Eu me sinto, agora eu entendo
E quem antes fechava os olhos, ilumina seu coração
E, por mais irônico que pareça, enfim…
Venho encontrando o conforto, ou pior,
Apenas uma calmaria, para o que vem se tornando
Que vem crescendo, e se tornando insuportável

Por trás de um sorriso, duvidem, mas é
É aqui que guardo as minhas mágoas
Por trás do brilho dos dentes,
Derrama uma cachoeira de lamentações
Que não cessam. Que não páram.
Até quando?

Por fim entendo o motivo de outros,
Por fim compreendo a ausência
Que na verdade é evitar o pior
É evitar machucar a si mesmo

E por mais que essa evidência evidente
Por mais declarado e explícito que pareça
Não cessam.

Matei minha vontade. Matei minha audácia.
Por quê? Já não sei mais.
Tentei ajudar. Ajudar não atrapalhando.
Mas é inútil.

Até quando?

Um comentário sobre “Até Quando?

Deixe uma resposta